Mensagem de fim de ano 2021




A edição 2021, do Congresso da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardíaca Torácica e Vascular, decorreu nos dias 26 a 28 de novembro, em Albufeira, no Hotel Real Santa Eulália. O modelo 4 dimensões foi, mais uma vez, a linha orientadora do nosso encontro anual, incluindo, este ano, a base dos cuidados de saúde: a medicina geral e familiar (MGF). A construção de pontes, entres os cuidados primários e as 3 especialidades cirúrgicas, consideradas de “fim-de-linha”, pautaram o registo das intervenções. O objetivo comum foi a agilização e otimização de recursos, em prol do doente. O regresso do Congresso presencial, com as medidas de segurança em vigor, permitiu o reencontro de todos os que veem na SPCCTV e no seu Congresso, um meeting and networking point anual. A realização do evento, na modalidade digital, permitiu alcançar um número inigualável de participantes. A Direção da SPCCTV, tinha decidido, que este ano, o Congresso teria um formato misto, digital e presencial, o que se revelou ser uma resolução acertada, pois as condições sanitárias pioraram, nos derradeiros meses, permitindo deste modo, a participação virtual de vários palestrantes estrangeiros. No cômpito geral, houve mais de 300 inscritos, 263 congressistas médicos, presentes em Albufeira e 73 técnicos e enfermeiros, o que, para um Congresso realizado em plena ressurgência de uma nova variante SARS Covid 2, mostra a atratividade desta nossa reunião científica anual. Do ponto de vista científico, tivemos 26 abstracts em cirurgia cardíaca, 13 em cirurgia torácica e 53 em cirurgia vascular e por fim 2 em MGF. Vinte e dois palestrantes estrangeiros participaram, de modo presencial ou virtual, no programa científico, preparado pela comissão organizadora ao longo de todo o ano. As 3 dimensões, superaram todos os anos anteriores, apesar da pandemia, em termos de quantidade de trabalhos e qualidade.

A cirurgia cardíaca, assistiu a um evento com uma faculty invejável. Mario Gaudino, Alessandro Parolari, Michele de Bonis, Milan Milojevic, Patrick Myers, Bart Meuris, Rafael Sadaba, Faisal Bakaeen, Samir Kapadia, Robert Klautz, Ruggero De Paulis, Rui Almeida, Jorge Roda Stuart, Jacques Tomasi, juntaram-se a grandes nomes da cirurgia cardíaca, em Portugal, e converteram, este Congresso nacional, num encontro de dimensões internacionais e interesse global.
A pièce de resistance foi a oficialização da Aliança Latino-Europeia de Sociedades Cirúrgicas Cardiovasculares (Latin European Alliance of Cardiovascular Surgical Societies-LEACSS), celebrada durante este congresso e que une a SPCCTV às Sociedade Espanhola (SECCE), Francesa (SFCTVC) e Italiana (SICCH), num concertado esforço pela formação continua dos jovens cirurgiões, análise crítica da evidencia e partilha construtiva de dificuldades comuns, com o mote: Together we are stronger. O Prémio Manuel Machado Macedo, foi atribuído a Paulo Oliveira, por um trabalho comparando válvulas aórticas rapid deployment com biopróteses aórticas stented.

Na cirurgia torácica, foram abordados temas fundamentais da prática clínica, com relevo para a cirurgia minimamente invasiva e o tratamento dos sarcomas torácicos. Foram partilhadas experiências de projetos piloto, desenvolvidos, em plena pandemia Covid 19, pelos parceiros da Medicina Geral e Familiar e da Pneumologia, criando as pontes necessárias para desenvolver protocolos de rastreio, diagnóstico, estadiamento e tratamento célere a implementar pelo Serviço Nacional de Saúde, de forma a colmatar os graves déficits identificados no percurso do doente oncológico. Durante o Congresso, foi assinado um acordo de parceria científica entre a SPCCTV e a Sociedad Española de Cirurgia Torácica (SECT), que permite, aos cirurgiões torácicos Portugueses e Espanhóis, melhorar a qualidade da sua formação técnica e científica, promovida por ambas as sociedades.

Na cirurgia vascular, a par das sessões temáticas sobre aorta, doença carotídea e doença vascular periférica, com participação da MGF, assistimos a uma conferencia pela Professora Ivone Silva, do Instituto Abel Salazar, sobre Abordagem Contemporânea da Claudicação Intermitente. A atribuição do prémio Diniz da Gama, levada à votação de todos os sócios da SPCCTV, será brevemente divulgada. Os três trabalhos mais cotados na área vascular foram: Surgical Neo-valves por Sérgio Silva, Surgical Treatment of Non complicated Type B Dissections  - how far should we go, por Gonçalo Alves e Best Medical Treatment for Patients with Carotid Stenosis: Evidence-Based Medicine, por Victor Tedim Cruz.

O sucesso do Congresso, deve-se ao empenho de todos os que responderam presente, sem esquecer a Skyros e os parceiros da indústria, sem os quais esta reunião não teria sido possível.
Do ano 2021, podemos retirar várias considerações ou lições, de modo a melhorar futuras edições do Congresso. A primeira é, que a inclusão da quarta componente do 4 Divisions, neste caso a APMGF, não atraiu os médicos de medicina geral e familiar, como era a nossa expetativa. No entanto, o mesmo tem sucedido, nas ultimas edições, com outras Sociedades convidadas. Os motivos são vários, mas implicam que poderá haver aqui, necessidade de refletir sobre o formato de Congresso a adoptar no futuro. A segunda lição, que requere avaliação atenta, tem a ver com a evolução geral dos congressos e reuniões das sociedades científicas, em consequência das mudanças estruturais causadas pela revolução das tecnologias de comunicação e à incerteza sobre a situação sanitária mundial. O acesso à informação e ao conhecimento, ao minuto, estão de tal modo facilitados e a comunicação planetária, instantânea e virtual, tão acessível, dependo apenas de um pequeno click, que se tornará indispensável redefinir a função das sociedades cientificas e o formato da transmissão do saber.
A SPCCTV, mantem firme o seu objetivo, de investir na investigação e na difusão do conhecimento científico, nas três áreas que a constituem, através da renovação da revista e do site e a criação de bolsas de investigação clínica e de translação. A possibilidade de reprodução das sessões do Congresso, a posteriori, são uma mais valia, para a educação científica de todos os profissionais da cirurgia cardíaca, torácica e vascular, nomeadamente os internos, cujo próximo congresso decorrerá em maio de 2022, em Aveiro.

Aproveito para desejar a todos os sócios um feliz Natal e próspero Ano Novo



Miguel Sousa Uva

Vice-presidente da SPCCTV