EDITORIAL

Porquê é tão importante publicar?

Why publishing is so important?

A publicação é o momento em que o conhecimento ou a descoberta deixa de ser particular, individual ou pessoal e passa a ser do domínio público e de livre acesso. Esse conhecimento quando adquirido e sistematizado com base no método científico define-se como ciência. Como tal o cientista é um elemento essencial à ciência, e como qualquer ser humano dotado de um cérebro imaginativo que implica sentimentos e emoções, o cientista também tem suas crenças - convicções que vão além da razão - podendo até mesmo ser um teísta ou religioso convicto. Contudo, a definição de ciência exige expressamente que o cientista saiba manter suas crenças longe dos seus artigos científicos e das suas teorias científicas, onde a única doutrina consentida é o método científico. Mas ciência também é arte, quando entendida como uma actividade aliada a manifestações de ordem comunicativa, realizada a partir da percepção das emoções e das ideias, com o objetivo de estimular as solicitações da consciência, dando um significado único e diferente a cada obra escrita. É essa obra escrita o legado que o cientista deixa à ciência. Mas o homem é mais do que a sua obra. É uma vida com início, meio e fim. Se os extremos não podemos, nem devemos controlar, a sua vivência com formação, serviço público e ligações familiares é uma obrigação. Tarefa mais difícil para o homem do que para o cientista. Mais fácil a razão do que a fé.

Abraçamos com entusiasmo o desafio de Editor-Chefe da Revista da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular (Rev Port Cir Cardiotorac Vasc), dando continuidade a um trabalho com um legado de mais de 20 anos (o primeiro número data de 1991). Durante esses anos a Rev Port Cir Cardiotorac Vasc tornou-se um meio preferencial para a difusão de trabalhos portugueses e internacionais no âmbito da Cirurgia Cardíaca, Torácica e Vascular, pela sua credibilidade, originalidade, qualidade científica e visibilidade, particularmente, após a sua indexação na PubMed® a partir de 2003. Nestes próximos números tentaremos aproximar a Rev Port Cir Cardiotorac Vasc dos seus leitores. Torná-la mais interativa e participativa. Promoveremos as plataformas informáticas e as redes sociais. Privilegiaremos os artigos originais, mas também, artigos de opinião, cartas ao editor e experiências individuais. Por outro lado, teremos um espaço para a Experimentação Laboratorial, para as Ciências Cardiovasculares Fundamentais e para a Investigação de Translação. Tudo sob o escrutínio de uma revisão paritária e com arbitragem por parte de um corpo editorial especializado em cada sub-tema, contribuindo para a qualidade do trabalho a ser publicado. Mas acima de tudo, honraremos a herança deixada pelos Editores anteriores, o seu rigor científico e a forma dedicada e competente como durante os últimos anos levaram a cabo uma missão tão importante. Por esse motivo, atribuiremos todos os anos um prémio ao melhor artigo publicado nesse ano. O artigo premiado deverá fazer jus, pela sua singularidade, qualidade científica e prestígio para as Ciência Biomédicas, ao Professor que lhe atribuirá o nome, o Prémio Professor Américo Dinis da Gama.


Editor-Chefe

Miguel Guerra